Primeira vez na Disney? Não deixe de ler nossas recomendações

Viajar para a Disney é das experiências mais mágicas para adultos e crianças. Há quem vá uma vez e fique satisfeito, há quem precise ir todos os anos renovar a magia no coração \o/. Visitar a Disney pela primeira vez é passar meses ou anos planejando uma longa viagem (recomendo sempre 15 dias completos), estudar todos os detalhes, roteiros possíveis e atrações para toda a família. E aqui eu ofereço 10 dicas práticas para os Disneymaníacos de primeira viagem. Bem-vindo ao clube!

1 – Essa é a primeira dúvida de todo mundo que quer ir pela primeira vez: Quando eu devo levar o meu filho? A primeira pergunta que você deve se fazer é: “vou por mim ou por ele?”.  Se você está indo porque sua família tem vontade, então qualquer momento é bacana. Um bebê, naturalmente, não vai entender direito a bagunça, mas se vocês estão lá para ele está tudo bem. Depois de 1 ano e meio de idade mais ou menos, as crianças curtem, mas tenha em mente que cada idade curte de uma maneira. Vamos anualmente há muitos anos e minha filha vai desde 1 ano e 4 meses. A cada ano que passa ela reage de uma forma e não vejo a hora de presenciar como ela vai curtir a magia Disney hoje, aos 4 anos. Mas se você, que não tem chance de viajar anualmente, me perguntasse qual a idade que uma criança iria curtir de verdade, eu diria 4 anos. Nessa idade eles já atingiram a altura para entrar em muitas atrações, aguentam o cansaço com mais bom humor, já desfraldaram, já conhecem e curtem de montão os personagens e normalmente não tem mais medo de tirar fotos com eles.

2 – Se você pretende fazer refeições com os personagens Disney, não deixe para reservar na última hora. As reservas podem ser feitas pelo site da Disney (somente na versão em inglês). Os melhores restaurantes lotam rápido, por isso a partir de seis meses de antecedência, comece a pesquisar as melhores datas. Se achar difícil e quiser seguir um passo a passo, clique aqui.

3- Se você está hospedado no hoteis da Disney saiba que:

  • Existem ônibus que te levam para todos os parques do complexo e te deixam na porta de entrada (isso evita pegar trem do estacionamento para a porta do parque ou monorail/ferry no caso do Magic Kingdom). Com crianças pequenas (exaustas) isso é uma benção.
  • Você pode comprar um pacote completo através do site da Disney e com isso garantir ingressos mais baratos
    e o dining plan (que é o plano de refeições da Disney) e assim garantir descontos em todas as refeições, até mesmo as feitas com os personagens.
  • Conta com serviço gratuito de entrega de compras (realizadas dentro dos parques) no hotel e assim não carregar nada com você durante o dia.
  • O estacionamento em cada parque (que hoje custa U$ 17.00) sai de graça para o hóspede do complexo.

4 – Quando chegar no parque, logo no primeiro dia, vá ao Visitor’s Center (sempre localizados junto a entrada) e retire um bottom de First Visit (primeira visita). Crianças e famílias que usam esses bottons são cumprimentados pelos funcionários dos parques (cast members), de vez em quando ganham brindes e fastpasses inesperados. E não precisa ser somente de primeira visita não. Eles também oferecem bottons para aniversariantes, casais comemorando aniversário de casamento ou lua de mel e até encontros de família.

5 – Desde março de 2014, foi implantado o sistema de Fast Pass – que é um poupa tempo nas atrações mais badaladas. De posse do seu ingresso, entre no site My Disney Experience (ou baixe o aplicativo) e agende as 3 atrações que você quer “furar a fila”. Para saber mais, clique aqui.

6 – Se você vai com bebê e ele não entra nas atrações, não precisa entrar duas vezes na fila quilométrica. Basta pegar na entrada do brinquedo o ingresso child swap e na sua vez você vai direto pro início da fila ou pelo menos na mesma fila das pessoas do Fast Pass.

7 – Evite ir aos parques nos finais de semana, quando estão muito mais cheios, pois as filas ficam ainda maiores e o seu aproveitamento do dia fica menor e você mais cansado.

8 – Para evitar estresses desnecessários com as crianças, combine quantos presentes eles podem pedir por dia. Cada atração desemboca em uma lojinha com todos os personagens favoritos. Se já é difícil para a gente controlar os impulsos consumistas, imagine para eles? Por isso combine um número x de presentes ou um valor máximo a ser consumido por dia. E assim evite frustrações e ainda ensine responsabilidade financeira.

9 – Entenda que viajar com crianças, sobretudo bebês de até três anos, é adotar um ritmo diferente e mais relaxado. Entrar na paranoia de sair as 7 da manhã e chegar no hotel depois das 23 horas é garantia de criança dando defeito antes ainda do meio da viagem. Planeje sair um pouco mais tarde, ou voltar mais cedo. Dentro dos parques pare para almoçar com calma, sentados, aproveitando a refeição. Faça pequenas paradas para ir ao banheiro, sente em áreas mais reservadas do parque para fazer pequenos descansos. Tudo isso parece “perda de tempo”, mas na verdade otimiza a sua viagem, mantendo todo mundo mais disposto até o final.

10 – Se você pretende fazer compras pela Internet, saiba que a maior parte dos hotéis cobra por pacote armazenado (atenção para as compras na Amazon que são desmembrados em vários pacotes). Dependendo do que você quiser comprar, as lojas podem se recusar a entregar em hotel (eletrônicos, sobretudo). Por isso, faça uma cotação e veja se não é mais fácil armazenar todas as suas compras online em um serviço de armazenamento e entrega única de pacotes. As vantagens são inúmeras:

  • Se você vai viajar perto de uma grande liquidação (como Black Friday, por exemplo). Essas empresas armazenam o seu pacote sem cobrança extra com até 60 dias antes do seu embarque;
  • Dá para comprar com muita calma e, na maioria das lojas, conseguir frete grátis;
  • Você pode aproveitar, ir com as malas vazias e receber todas as suas compras no dia em que chegar;
  • Indicamos o serviço sempre atencioso do querido amigo Antônio Crescente, da The Shopping Express. Não é publi viu, gente? Uso os serviços do seu Antônio há muitos anos.
Postagem anterior
9 coisas que acontecem quando se é mãe e nutricionista
Pulseiras de identificação para alérgicos
Próxima postagem
Pulseiras de identificação para alérgicos

3 Comentários

  1. Indi
    24 de fevereiro de 2015 at 22:29 — Responder

    Olá! Estou me separando e tenho um bêbe de 2 anos e acabei encontrando um texto seu muito legal sobre o assunto. Apareceu uma viagem a trabalho para Miami em maio para uma reunião de 1 dia e meio. Pensei em levar meu bêbe junto uns dias antes e ir para a Disney. Será que consigo? Teria que arrumar uma babá brasileira para ficar com ele nesse dia e meio… o que você acha com toda sua experiência???

    • Camila
      25 de fevereiro de 2015 at 1:14 — Responder

      Oi Indi, eu acho que é fácil achar babá pesquisando nos grupos de viagens, viagens em família etc. Se você faz o tipo desencanada e acha que o filhote fica bem com uma pessoa estranha, eu diria para ir sem medo. Viajar pra Disney sozinha com uma criança é dos lugares mais fáceis para se estar. Tem muitas facilidades e como tem muita criança pra todo canto existe estrutura e acolhimento. se puder fique em algum hotel dentro do complexo disney que acho que sua vida ficará ainda mais tranquila. Beijo e sorte.

  2. Indi
    25 de fevereiro de 2015 at 23:36 — Responder

    Legal! Vou tentar e depois te conto! Comecei a ler seus textos e estou gostando bastante, me identifico com algumas coisas.
    Meu bêbe tem quase 2 e já estava planejando o segundo, quando de repente você percebe que as coisas não estão tão bem assim no casamento, o marido não quer mais continuar junto e estamos nos separando. É bem recente, ele saiu de casa há uma semana e eu vou procurar terapia como você sugeriu, pois não tá fácil!

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Primeira vez na Disney? Não deixe de ler nossas recomendações