Resenha de babá eletrônica: Motorola X Lollipop

Para quem está planejando enxoval, a babá eletrônica é uma escolha com muitas (muitas!) variáveis. Aqui vão dois modelos testados e resenhados

Quando eu comecei a planejar o enxoval do bebê, eu tinha uma ideia do que queria da babá eletrônica. Até então, a minha pesquisa se limitava a ver alguns modelos em funcionamento na casa de conhecidos e em perfis de mães no Instagram. Pois minha ideia era: um aparelho com monitor de vídeo, bom som e que funcionasse.

Simples, né? Parece. Mas foi só abrir o site da Amazon para ser afogada pelo mundo de opções e pelo tanto de variáveis que o mesmo tipo de babá eletrônica pode ter. São centenas e centenas de modelos com monitor de vídeo. E as variáveis vão desde de modelos que te dizem a temperatura do ambiente, até aparelhos que só faltam amamentar o bebê.

E os preços acompanham – de bem baratinhas às caríssimas. Então, eu resolvi ler reviews e mais reviews e mais reviews e cheguei à conclusão quase nenhuma. A única coisa que eu fiz foi estabelecer um orçamento razoável. Resolvi que gastaria um meio termo entre os preços (nem muito caro, nem muito barato), que optaria por uma das marcas mais bem resenhadas (eu tinha três opções) e que a única coisa necessária era o monitor em vídeo.

Motorola MBP36

babá eletrônica

Como fiz o enxoval nos EUA, pude ir em algumas lojas escolher. Mantive meus três princípios e achei algumas opções. O que me fez escolher a babá eletrônica da Motorola foi que aparentemente eles eram especialistas no assunto. Só da marca existem mais de 10 modelos de babá eletrônica diferentes.

As variáveis eram pequenas entre um modelo e outro, acabei escolhendo pelo preço, dentre as da mesma marca. O conjunto câmera + monitor Motorola MBP36 tem coisas muito legais: um display de LCD com visão noturna, um bom alcance, uma ótima imagem ao vivo, assim como um ótimo som.

O mais importante é que ela funcionou muito bem por quatro meses.

Nesse tempo, nós usamos todos os dias, mas a verdade é que nunca nem mexi nas funções extras como pan, zoom, nem na comunicação two way, que permite que você fale com o bebê através de um microfone no monitor.

Ela era bem simples de mexer e eu adorava. Porém, a Motorola tinha um defeito grave. A bateria do monitor não dura mais do que meia hora fora da tomada. Para uma casa pequena, como a minha na época, estava ok, mas era chato ter que viver com ela plugada na tomada. Além disso, o apito que ela tem para avisar da bateria acabando é um porre.

Pensando bem agora, talvez a minha tenha vindo com defeito. Não sei. Só sei que depois de 4 meses ela parou de funcionar bem. Passou a dar interferência e fazer barulho de televisão antiga fora do ar quando a câmera estava posicionada de certa forma. Ou seja, 4 meses depois ela virou um monitor de áudio ruim. O que me deixou muito irritada. Ela custou $99 (R$336 mais ou menos, no dólar atual).

Lollipop

baba eletronica lollipop

 

Então, me vi numa situação em que precisava de uma babá eletrônica urgente. Minha irmã estava nos EUA, então, havia a possibilidade de comprar uma bem mais barata. Mas eu tinha que decidir rápido. Entrei na Amazon e, de novo, olhei aquele tanto de opção milimetricamente parecida e fiquei exausta (oi, mães de bebê).

Então, como que por milagre, fui impactada por um publi de uma blogueira-mãe que mora fora do Brasil. Ela estava mostrando como funcionava a tal Lollipop, uma babá eletrônica lançamento no mercado. E a babá eletrônica mais linda que eu já vi. Quis comprar na hora, mas me rendi a algumas horinhas de pesquisa sobre ela.

Além de ser linda, moderna e minimalista, a Lollipop era um monitor com câmera, só que a câmera fica dentro de um aplicativo no celular. De cara, achei prático e depois fiquei pensando se isso daria certo realmente. A verdade é que ela é uma peça de design e isso me pega. Conversei com o marido e resolvemos arriscar. Ela custou $149 (cerca de R$500 no dólar de hoje).

Essa é a babá eletrônica que estamos usando aqui no momento e eu venho amando. Mas não sem antes ter passado um período conturbado com ela.

A Lollipop é super minimalista, inclusive para configurar. É aquela coisa de baixar o app e deixar que eles rodam tudo organicamente. Não foi bem assim, tive que atualizar e reiniciar a câmera algumas vezes até ela funcionar.

Outro lado ruim é que ela depende do sistema de wi-fi da casa. Aqui tivemos que comprar um repetidor de sinal para garantir que ela não ficasse offline toda hora. Mas tirando isso, ela é maravilhosa. Ela tem um sistema chamado true cry detection, que detecta o choro do bebê e manda alerta para o seu telefone.

A câmera fica ligada o tempo todo. Quando ela detecta aumento o choro do bebê, ela grava o evento. Você pode assistir depois, ver gráficos da qualidade de sono do bebê e tudo mais direto do app no celular. Para quem usa smartwatch, como eu, a Lollipop é ainda melhor pois as notificações vibram direto no seu braço.

Assim como todo monitor de babá eletrônica, você tem a opção de live stream. Eu só não recomendo pois não há bateria de celular que aguente. E a verdade é que você não precisa assistir o bebê o tempo todo. A câmera acaba servindo mais para conferirmos se está tudo bem quando ouvimos um barulho.

E você? Qual babá eletrônica recomenda?

Coisas legais sobre nossos filhos no fim da primeira infância
Postagem anterior
Coisas legais sobre nossos filhos no fim da primeira infância
nebulizador
Próxima postagem
Como escolher um nebulizador

2 Comentários

  1. 13 de novembro de 2018 at 23:33 — Responder

    Não tenho certeza exatamente por isso mas isto site
    está carregando extremamente devagar para mim. Alguém mais está tendo este problema ou é um problema do meu lado?
    Eu vou dar uma volta mais tarde e veja se o problema ainda
    existe.

    • Camila
      19 de novembro de 2018 at 13:26 — Responder

      aqui funcionando perfeitamente em todos os browsers e aparelhos.

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Voltar
COMPARTILHAR

Resenha de babá eletrônica: Motorola X Lollipop