Diário da Gravidez: Entrei na fase Nesting ou Síndrome do Ninho

Mesmo com uma gravidez em que me preocupei menos em comprar as coisas da bebê e arrumar tudo com antecedência, nessa semana me deu um pique de energia e eu só penso em arrumar a casa toda. Descobri que isso é comum e tem nome: chama Nesting ou Síndrome do Ninho ou Nidificação.

Essa gravidez tem sido bem diferente. Estou muito mais introspectiva e sem urgência. Enquanto na primeira viajei, fiz enxoval, arrumei o quarto, tudo com muito antecedência; nessa eu não fiz questão de quase nada e só comprei o carrinho, cadeirinha e banheira agora, com 37 semanas.

Minha bebê não vai ter um quarto para ela, vai ficar no nosso até pelo menos uns 6 meses. Nem passou pela minha cabeça pensar se eu teria ou não babá (não vamos ter). As roupinhas estão compradas até os 3 meses, com raras peças maiores.

A impressão que tenho é que na primeira gravidez me perdi nos preparativos e quando meu filho nasceu tudo era complicado demais, precisava de coisa demais, dependia demais dos outros. Dessa vez não quero chegar com um pacote pronto cheio de expectativas para a bebê cumprir. Vamos primeiro nos conhecer e ajustaremos juntas a vida à medida que as demandas forem surgindo. Mais leveza e conexão, simples assim.

No entanto, ao contrário da primeira gravidez, nessa eu cuidei mais de mim. Estou comendo melhor e me exercitando mais. Li mais sobre parto, estou fazendo yoga para gestante, me preparando com sessões de fisioterapia íntima e, principalmente, me preparando mentalmente. Sou muito ansiosa, antecipo tudo… Esse mergulho para dentro está sendo muito bem-vindo.

Nesting ou Síndrome do Ninho ou Nidificação

nesting ou síndrome do ninhoPhoto by Jerry Kiesewetter on Unsplash

 

Apesar de tudo estar caminhando num ritmo muito mais tranquilo, nessa semana entrei em um frenesi de arrumação sem precedentes. Comecei a achar que precisava arrumar a casa toda, pintar paredes, que os móveis não estavam adequados, que precisava comprar um monte de coisa (o que não vai rolar por motivos que só as coisas da bebê já comem a maior parte do orçamento). Cada gaveta bagunçada começou a me incomodar, mas incomodar muito, demais. Culminando essa semana em uma pequena crise de choro porque não ia conseguir arrumar tudo.

Enquanto escrevo esse texto, só penso na cortina do meu quarto que caiu e eu preciso resolver. Como se um bebê não fosse sobreviver sem uma cortina. Ou penso na gaveta bagunçada do meu banheiro, que ela não vai poder mexer até uns 5 anos de idade pelo menos. Essa semana eu comprei duas garrafas térmicas, porque achei que a primeira não era ideal. E eu fico reavaliando se o que eu comprei foi realmente a melhor opção. Ainda bem que não tenho dinheiro sobrando, ou seria capaz de refazer o enxoval inteiro.

Não, não estou maluca, isso tem um nome: chama Nesting – em português Nidificação ou Síndrome do Ninho!

Nesting é o ato de preparar a casa para a chegada do bebê. Geralmente acontece nas últimas semanas de gravidez, um pouco antes do bebê chegar. Quando a gente já está cansada e pesada, surge do nada um pique de energia e uma urgência para arrumar tudo.

Você começa a limpar a casa e arrumar as coisas do bebê (novamente, se já tiver arrumado uma primeira vez). Também é o momento em que você se prepara emocionalmente de forma mais profunda, criando laços com o seu companheiro e o bebê. Bate aquela vontade de ficar mais em casa e você se torna mais seletivo em relação a quem você quer por perto.

O nome é inspirado na vida dos pássaros, que têm esse instinto de arrumar o ninho para os filhotes que estão por vir. É instintivo. Nem todo mundo passa por essa fase e tudo bem.

 

 

Cuidados durante a fase de Nesting

  • Não suba em escadas para arrumar armários altos, limpar estantes ou pendurar coisas. Peça ajuda de alguém.
  • Faça intervalos regulares durante a arrumação e beba bastante água. Você precisa estar descansada para a hora do parto.
  • Cuidado com os produtos de limpeza que você vai usar nesse período. Mesmo que outras pessoa usem, deixe o ambiente ventilado e evite o contato
  • Se a arrumação estiver te deixando ansiosa a ponto de não dormir ou se tornar obsessiva, vale a pena conversar com o seu médico ou com um psicólogo.

 

++LEIA TAMBÉM++

Rotina em uma casa com bebê sem ajuda

Imagem em destaque: Photo by Luke Brugger on Unsplash

 

 

maes esqueceram coisas
Postagem anterior
8 vezes que mães esqueceram coisas (e ninguém percebeu)
Próxima postagem
A falta de empatia com a rotina das mães de bebês

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Voltar
COMPARTILHAR

Diário da Gravidez: Entrei na fase Nesting ou Síndrome do Ninho