Maneiras seguras e criativas de fazer a transição da banheira para o chuveiro

Maneiras seguras e criativas de fazer a transição da banheira para o chuveiro

 

A decisão de como banhar o bebê desde os primeiros dias de vida é pessoal e intransferível. Conheço famílias que jamais usaram a banheira e conheço outras cujas crianças tomaram banhos de banheira exclusivamente até os 8 anos. Tudo depende do quão seguro você se sente em relação ao banho – além da configuração do seu banheiro.

Não existe contraindicação para começar a dar banho no chuveiro desde os primeiros dias de vida (após a queda do cordão umbilical), desde que sejam observados alguns cuidados quanto a segurança, como fluxo de água, temperatura, duração do banho, higiene e saúde dos pais e forma correta de pegar o bebê.

Os motivos para escolher a banheira são muitos: pais se sentem mais seguros em não deixar o bebê escorregar ou acertar a temperatura da água. O chuveiro, por sua vez, é mais prático. Não precisa encher/esvaziar a banheira, poupa o desconforto de agachar se a sua banheira não tem pés.

Quase todo mundo que conheço começou com a banheira e, depois, passou pela fase de transição para o chuveiro. Aqui em casa não foi muito diferente. Victoria tomou banho de banheira no quarto dela nos 6 primeiros meses até a gente arriscar um banho de chuveiro.

Nosso único banheiro era mal dimensionado e não cabia uma banheira em nenhuma configuração. E nosso box era tão pequeno que uma banheira de tamanho padrão era impossível de encaixar.

Já o quarto dela era imenso e acomodou facilmente uma banheira com pés e ainda servia como trocador. E foi assim que sobrevivemos, enchendo banheira e carregando para o quarto molhando todo o corredor. Trampo eterno. Por isso, essa transição para o chuveiro, para a gente, foi uma libertação.

Nossa motivação foi quando ela passou a querer ficar de pé na banheira e era difícil mantê-la sentada. E, depois de pesquisarmos bastante, aqui estão as dicas que a gente mais aproveitou para fazer essa transição da maneira mais segura e com menos dramas e complicações:

 

Primeiros passos

  • Deixe o sabonete, toalha e tudo mais o que precisar a mão, assim o bebê não precisa pegar friagem desnecessária e você não corre risco algum quando estiver sozinha e sem ajuda extra.
  • Ajuste a temperatura da água antes de colocá-lo dentro do chuveiro, assim você evita um jato de água fria ou pior: queimaduras.
  • Não deixe a pressão da água muito forte. Isso pode assustá-lo. Se tiver um chuveirinho, considere usá-lo nesse início, pode ser mais fácil. Outra boa dica, principalmente se ele ainda for pequenino, é usar um potinho para lavar a cabeça.
  • Se ele tomar banho no seu colo, fique você embaixo do jato de água e vá molhando-o aos poucos. Tome o cuidado extra de deixar os olhos sempre sequinhos.

 Modo de lavar

  • Segure-o na posição de pé para que a água não entre nas curvas do ouvido e evite girar a cabeça dele para os lados.
  • Lave o bebê sempre por etapas: comece pela cabeça e depois vá descendo pelas costas e bumbum e depois frente e, por fim, braços e pernas, mãos e pés.
  • Não ensaboe o bebê por inteiro, assim vocês evitam que ele escorregue dos seus braços.

Evite escorregões

  • Uma coisa boa era que nosso piso era rugoso, por isso já havia menos chance de escorregar. Ainda assim comprei dois tapetes antiderrapantes, assim não tinha um pedacinho de piso sobrando. Outra dica boa e evitar óleos e não usar muito sabonete.
  • Se estiver com medo de deixar o bebê escorregar nos primeiros dias, sente no chão ou em um banco baixo, até vocês se sentirem seguros.

Tome banho primeiro e deixe o bebê em segurança

Como lá em casa eu estava sozinha a maior parte do tempo, comprei uma piscininha inflável bem pequenina (outra dica é um ofurô) e deixava ela sentada lá, brincando, enquanto eu tomava meu banho.

Diversões e distrações

Separe uns poucos brinquedinhos para o banho ser mais divertido. Lá em casa o que fazia mais sucesso eram panelinhas e potinhos de diferentes tamanhos, uns adesivos gelatinosos que prendiam no vidro com motivos de fundo do mar e ainda giz de cera especial para azulejo. Atenção: após cada banho, deixe os brinquedos secarem. Ao primeiro sinal de mofo, eles precisarão ser substituídos.

 

Quando temos bebês e crianças a gente passa a prestar atenção em cada cantinho da casa. Pensamos na funcionalidade, na beleza e na praticidade. É difícil a gente pensar em banheiro sem pensar na Hydra. Nos últimos 13 anos, desde que saí da casa dos meus pais, eu morei em seis imóveis diferentes entre o Rio de Janeiro e São Paulo, virava e mexia e tinha chuveiros dessa da marca Hydra. E foi com um quentinho no coração que eu vi o vídeo da nova campanha. É daquelas marcas que fazem parte da sua vida desde sempre. Clique no link e vejam se eu não tenho razão.

 

Vídeo

 

 

Imagem: Shutterstock

 

publicidade

Postagem anterior
4 atividades sem televisão para fazer em casa
plocky show
Próxima postagem
Plocky Show: Dica de programa novo no YouTube para crianças!

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Maneiras seguras e criativas de fazer a transição da banheira para o chuveiro