A eterna polêmica sobre brinquedos de menino e brinquedos de menina

Muita gente entende que brinquedos não deveriam ser classificados por sexo ou gênero. Ao mesmo tempo, muitas pessoas insistem que existem brinquedos de menino e brinquedos de menina e que é importante manter essa separação.

Não é a primeira vez que falo sobre brinquedos de menino e brinquedos de menina por aqui. Provavelmente, não é a última. Nas últimas duas semanas, a ideia de produtos infantis divididos por gênero voltou a fazer parte de agressivas discussões na internet.

De um lado, as pessoas que acreditam que sexo não determina habilidades ou aptidões. Pessoas que entendem que meninos e meninas deveriam ser ofertadas as mesmas possibilidades e oportunidades. E que isso garantiria um maior autoconhecimento e autonomia na vida jovem/adulta.

Do outro lado, pessoas que acreditam que sexo determina, sim, habilidades e aptidões. Muita gente que entende que não deveríamos nunca “confundir” uma criança sobre o papel dela na sociedade. Que meninas são meninas e por isso têm papéis de menina. Que mulheres devem ser treinadas para serem mulheres de acordo com os estereótipos sociais. E vice-versa.

o polêmico vídeo da BBC sobre adultos e brinquedos para menino e meninas

video bbc brinquedos de menino

clique para ver o vídeo

No topo da polêmica, um vídeo da BBC (replicado pela BBC Brasil) mostrava um experimento feito com adultos. A intenção da experiência era determinar que adultos tinham um papel fundamentalmente influente na escolha da criança por certo brinquedo.

Durante o tempo do vídeo, podemos ver os adultos oferecendo carrinhos e robôs para o menino. Como você deve ter imaginado, para as meninas é ofertada a boneca e os brinquedos mais “fofos”. Na matéria, a BBC explicita: “os voluntários escolheram brinquedos exclusivamente de acordo com o que acreditavam ser o sexo das crianças e não nas habilidades que poderiam ser exercitadas com eles.”

Os comentários em apoio ao experimento foram basicamente equilibrados aos comentários de repúdio ao mesmo. Os que repudiaram o vídeo basicamente não entenderam que se tratava de uma experiência com o comportamento dos adultos e não das crianças.

Mesmo assim, havia muita gente defendendo que era obrigação dos pais criar os filhos dentro de estereótipos de gênero. E que fica reservado à vida adulta as escolhas questionadoras dos papéis de cada sexo.

Brinquedos de menino desenvolvem habilidades e os de menina são rosa

brinquedos de menino livros

Será que já não é hora de entendermos que as brincadeiras da infância têm uma influência direta nessas escolhas da vida adulta? E que é assim que desenvolvemos certos tipos de habilidades limitadas em meninas e outros tipos de aptidões restritas para meninos?

Na onda da polêmica do vídeo, começamos a ver imagens de brinquedos educativos divididos por gênero. Por si só, essa já é uma ideia questionável. Por que educar homens e mulheres de formas diferentes já desde a primeira infância?

Não é difícil de prever que, propondo jogos de lógica mais fáceis para meninas e mais desafiador para meninos, estamos estimulando-os de forma diferente. Mais do que isso, estamos oferecendo uma clara vantagem de desenvolvimento intelectual ao garotos.

brinquedos de menino e de menina

Para coroar as polêmicas, está rolando por aí o globo terrestre cor de rosa. Porque é muito mais importante para um brinquedo educativo (!) ser fofo e feminino do que ser geograficamente correto, certo? Não.

 

imagem de destaque por Markus Spiske on Unsplash

Não existe filho feliz quando a mãe não está feliz
Postagem anterior
Não existe filho feliz quando a mãe não está feliz
Próxima postagem
Não estamos grávidos: Fotos para anunciar a infertilidade do casal

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

A eterna polêmica sobre brinquedos de menino e brinquedos de menina