Medo do parto: meus 5 receios mais recorrentes

Alerta grávida com medo do parto! Quem também passa ou passou por essa situação? Aqui estão os meus 5 medos mais recorrentes.

Meu medo do parto não é incomum. E não é um só, são vários. Eles só cresceram depois de eu ter (obcecadamente) lido infinitos relatos de parto. Como boa controladora, sempre fui de querer saber tudo que pode dar errado para me preparar.

Tanto psicologicamente quanto emocionalmente, preciso estar a par do que pode acontecer.

Depois de ouvir muitas histórias e assistir vários partos no YouTube (valeus, tecnologia) eu me vi com uma listinha de medos. Os receios não são à toa.

Além da minha pesquisa, também fui impactada pelo TANTO de casos alheios contados por gente que gosta de opinar. Aliás, já leu aqui as 5 coisas que você não deve dizer para uma grávida?

O medo do parto também faz parte da sua vida de grávida? Vê se você também se identifica com meus 5 medos mais recorrentes.
medo do parto

Medo de não ser o tipo de parto que eu escolhi

Estou me preparando para o parto normal desde que o exame deu positivo. Na verdade, psicologicamente, estou me preparando para ele desde antes de engravidar. Há muito tempo tenho essa convicção com parto normal.

Mas a verdade é que talvez mais da metade das grávidas que conheço não conseguiu ter o parto que desejava. As razões são as mais diversas. Sim, algumas foram convencidas a terem cesáreas desnecessárias. Outras simplesmente não estavam nas “condições ideais de parto normal”.

Eu não quero fazer cesárea, mas também não quero ser a neurótica do plano de parto. Estou me preparando para o parto normal e não quero ficar decepcionada. Principalmente comigo mesma.

Medo de não ter controle sobre a situação

É lindo quando dizem que seu corpo sabe o que está fazendo. E eu acredito nessa ideia. Mas e se meu corpo estiver lá fazendo lá o trabalho dele e a equipe de parto indicar outra coisa? Outra posição, outro método, outro plano.

Tenho verdadeiro medo de não me sentir no controle do trabalho de parto. Talvez por ter lido imensos relatos de violência obstétrica (prometo que já parei). Talvez por ser uma controladora de carteirinha mesmo. Fico me perguntando se terei autonomia e segurança para me impor se precisar.

Episio, anestesia e o medo do desconhecido

Morro de medo de coisas que eu não conheço. Mesmo assim, nunca tive medo da dor que vou sentir no parto normal. Tenho pra mim que dor com propósito é sempre suportável, mesmo que pareça insuportável.

Mas tenho medo da episiotomia, das possíveis reações à anestesia, do ambiente hospitalar e de tudo mais que eu não conheço. A lista das coisas que fazem parte do desconhecido e me aterrorizam só cresce.

O tal medo do pós-parto

Sim, um dos meus maiores medos do parto é o pós-parto. Não do puérperio em si, mas de como meu corpo e minha mente vão se comportar em reação ao parto. Como serão as reações químicas, físicas e fisiológicas a essa experiência tão transformadora?

Eu conheço meu corpo muito bem, todos os seus sinais e esquisitices. Vou colocá-lo para agir sob uma situação desconhecida e vou precisar que ele dê o máximo. Como ficaremos depois?

Complicações que afetam o bebê

É claro que essa é a preocupação máxima de toda gestante. E é meu maior medo também. Principalmente, a sensação de que estarei “presa” à cama e nada poderei fazer se algo der errado. Pior, talvez seja a última pessoa a saber de alguma complicação com o bebê.

E você? Quais são ou foram seus maiores medos a respeito do parto?

Precisamos falar sobre a problematização na maternidade
Postagem anterior
Precisamos falar sobre a problematização na maternidade
Roupas de rock para bebês e crianças
Próxima postagem
Roupas de rock para bebês e crianças: Guia de compra

1 Comment

  1. Juliana
    1 de setembro de 2017 at 16:29 — Responder

    Seus medos são bem comuns, eu acho. O importante é ter uma equipe que você confia. Durante o parto você não vai ter condições de ficar brigando por suas vontades. Você tem que organizar tudo antes. Na hora não dá. Conversa com sua medica, com a enfermeira obstetriz (se tiver) e com a doula. Se você ainda não tem, procure uma doula. Elas são muito importantes. E tenta não ficar idealizando muito o parto. Quase nunca a realidade corresponde à expectativa.
    Quanto ao pós parto, é treta mesmo. Se informa sobre amamentação e se tiver qualquer problema chama uma consultora ou vai em um banco de leite. Ao contrário do que dizem amamentar não dói. Se doer tem algo errado. Procure ajuda rápido.
    E tenta não ficar sozinha nos primeiros dias. É muita mudança. Tem muitos grupos de pós parto. Pra mim foi uma grande ajuda.
    Uma boa hora pra você. Fique em paz.

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Medo do parto: meus 5 receios mais recorrentes