Maternidade é improviso

Sabe como funciona um site sobre maternidade? Você planeja escrever sobre um assunto e acaba escrevendo sobre outro, porque a vida que você vivia semana passada não é mais a vida que você vive essa semana. A realidade sempre vem e te ultrapassa. A questão que urge em uma semana, nem é lembrada na seguinte.

Um dia a criança dorme a noite toda. No outro, ele acorda um monte de vezes. Na quinta, a criança come brócolis. Na domingo ela odeia tudo que é verde. Em um mês só quer assistir Peppa Pig, mês seguinte só dá Detetives do Prédio Azul.

A pesquisa sobre sono, substitui a pesquisa sobre o desfralde que deu errado, que havia substituído a pesquisa sobre o nascimento dos dentes. Qual a quantidade que meu filho deve comer? Como aliviar a cólica do bebê? Como não se tornar uma mãe neurótica? Quem sou eu depois que virei mãe?

Era para eu estar escrevendo um texto sobre mães no mercado de trabalho. Sabia que a diferença de salários entre homens e mulheres aumenta pra valer na época em que nascem os filhos? Apesar de ser mais importante do que meus problemas, esse texto vai ter que ficar para depois. Porque hoje eu chorei de exaustão. Cheguei ao fim do dia me sentindo frustrada e culpada. Com a certeza que não estava fazendo nada certo.

Standing in the way of control /You live your life / Survive the only way that you know, know

A maternidade traz a confirmação definitiva de que a gente não controla nada nessa vida. Que não tem gene que dê conta. Educação que submeta. A gente nunca sabe como vai ser. É outro ser. Outra vida. Uma nova pessoa. Não é você. Não é o pai. Não vai reparar seus erros ou redimir seus pecados. Não vai realizar seus sonhos. Vai realizar os sonhos dele, se tudo der certo.

Por isso, tem dias que o melhor a fazer é esquecer o relógio. Jogar fora metade das nossas certezas. Engavetar o cinismo. Você ainda se lembra como pular elástico, que eu sei. Canta no carro a música que você não sabe a letra. Ria sem motivo. Chore com motivo. Deixe seu filho errar os erros dele. Erre os seus também. Tudo bem, acontece.

Porque a maternidade se faz nas brechas. No inesperado. No inusitado. Quando você responde uma pergunta que não sabe a resposta. Quando tranquiliza o seu filho sobre um medo que você também tem. Quando precisa agir em segundos e faz a coisa certa. Quando descobre uma força que não podia imaginar que existia. É uma aventura. E vai ser sempre mais forte, mais bonito, mais intenso e muito mais difícil do que você imaginava.

Hoje nada saiu como o previsto. Que bom.

 

maternidade é improviso

Shutterstock

 

menino boneca
Postagem anterior
Por que permitimos coisas de menino para meninas - e não o contrário?
O sono das mães fica profundamente afetado com a chegada do bebê
Próxima postagem
O sono das mães: quando você vai dormir bem?

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Maternidade é improviso