Como falar sobre o abuso sexual de crianças?

Para prevenir que o abuso sexual de crianças aconteça, é importante ensinar às crianças e aos adolescentes a diferenciar uma brincadeira de uma potencial situação de risco e fortalecer suas capacidades para que possam se defender e denunciar quando uma pessoa age de maneira inadequada com elas.

Confesso que eu não saberia por onde começar, sobretudo de uma maneira leve. E eu me preocupo bastante com isso, pois Victoria é aquela menina bonita, que além de tudo é simpática, dada e extrovertida.

abuso sexual de crianças

Um livro pra nos ajudar

Falar sobre este tema é uma tarefa difícil para pais, mães, familiares e demais profissionais da área de educação, saúde e assistência social. Pensando nisso, a editora Aletria lança o livro Não me toca, seu boboca!, escrito cuidadosamente por Andrea Viviana Taubman e ilustrado por Thais Linhares.

De maneira lúdica, o livro mostra a todas as crianças o que é violência sexual e o que fazer para evitá-la. Uma forma de oferecer segurança e informação às crianças sem perder o encantamento próprio da literatura.

A orelha do livro, escrito pela jornalista Rita Lisauskas, começa de forma assustadora, porém é algo que todos nós já sabemos. “A maioria das crianças abusadas sexualmente conhecia previamente seus abusadores. Eles eram amigos da família, tios, pais, avôs. Gente que frequentava o mesmo ambiente, tinha a confiança dos pais e, claro, das crianças. E por isso se aproveitou da intimidade com a família e da inocência dos pequenos para violentá-los sexualmente”.

Em tempos de inúmeras denúncias, de hashtags com histórias que nos entristecem e assustam e, tenho certeza, cada um de nós tem uma história para contar que só nos deixa mais inseguros, faz parte do nosso dever, como pais e mães zelosos que somos, proteger nossos pequenos. E educá-los é o primeiro passo.

abuso sexual de crianças

 

Não me toca, seu boboca!

Autora: Andrea Taubman

Ilustrações: Thais Linhares

40 páginas | R$ 34,00

Pequenos leitores nascem em casa
Postagem anterior
Pequenos leitores nascem em casa
pós parto
Próxima postagem
4 coisas que me surpreenderam no pós-parto (e que eu não imaginei que aconteceriam)

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Como falar sobre o abuso sexual de crianças?