5 coisas que ninguém me contou sobre a gravidez

Sabe aquelas verdades que ninguém te conta? Pois é, para minha surpresa o exame positivo veio acompanhada de uma lista de coisas que ninguém me contou sobre a gravidez.

Sim, uma lista de coisas que ninguém me contou sobre a gravidez, para a minha não grata surpresa.

Toda vez que eu me deparo com um assunto novo na minha vida, minha reação é sempre a mesma. “Preciso estudar”, eu pensei, logo que vi o exame positivo. Fico meio obcecada em saber tudo de tudo e não tomar nenhum susto durante “novas jornadas”. E tem novidade maior do que a primeira gestação? Acho que não.

Pois bem. Estudei e li muito. Ouvi todas as ex-grávidas que conhecia, reuni depoimentos mil. Fiquei a louca dos vídeos do YouTube e dos aplicativos para monitorar a evolução da gestação e do bebê. Ainda assim, me deparei com (pelo menos) 5 coisas que ninguém me contou sobre a gravidez.

1. O ciclo da culpa começa cedo

Sempre ouvi que mães se sentiam muito (muito!) culpadas pelas mais diversas coisas. Afinal, como você já deve saber, mãe é a classe cidadã mais julgada que existe. É julgada por todo mundo, parentes, amigos e desconhecidos. Mas eu achei que isso só começava quando o bebê nascia. Ledo engano.

Os julgamentos começam cedo e a culpa também. É um tal de “mas você pode comer isso?”, “você não deveria estar fazendo mais exercício?”, “que médico é esse que liberou uma taça de vinho?” e mais um tanto de perguntas que não deveriam ser feitas.

E por mais que você tente ignorar, é quase impossível não se sentir culpada por decisões como tomar um copo de refrigerante ou optar pela cesária eletiva. Aliás, uma das coisas que ninguém me contou sobre a gravidez é que eu seria julgada por qualquer decisão que eu tomasse para mim mesma.

2. O segundo trimestre é o melhor de todos

Eu sei que não é unânime, mas quando comentei com as pessoas que foi o período em que me senti melhor, só vi gente concordando. O primeiro trimestre para mim foi uma nuvem negra de enjoo, mal estar e sono. Nem sei como sobrevivi a tanta falta de energia. É também um momento de hormônios louquíssimos e seu corpo se adaptando a toda essa novidade. E nem parece que você está grávida.

O terceiro trimestre está sendo o auge do desconforto. Não dá pra dormir direito, comer direito, respirar direito, andar direito… O tempo parece passar em câmera lenta e você é tomada por toda ansiedade da proximidade do parto. A barriga é pesada demais e nenhuma das suas roupas cabe. A lista de mazelas é enorme.

Já o segundo trimestre é lindo. A energia que não existia nos três primeiros meses volta como mágica. Você volta a ser ágil, eficiente, nem parece grávida. A barriga não pesa e suas roupas ainda dão, com uma barriguinha bem fofa. Acredita, é a melhor fase.

3. Os seios podem vazar colostro

Ninguém me falou, descobri no susto. Acordei com o pijama todo molhado, fiquei super assustada e corri pro google pra saber se era normal. Era sim. Mas ninguém me avisou. E isso foi por volta da 24a semana.

4. Coisas triviais do dia a dia ficam impossíveis de fazer com barriga de grávida

Eu poderia fazer um post só sobre as coisas que eu não consigo mais fazer depois que minha barriga ficou enorme. Mas, sinceramente, alguém podia ter me avisado que eu não conseguiria fazer eu mesma a minha unha do pé ou depilar minhas pernas. Que é muito difícil calçar um tênis, vestir uma calça ou até mesmo lembrar onde você deixou seu celular.

Lavar a louça, sentar à mesa num restaurante, respirar, dormir, abrir a geladeira sem esbarrar a porta na barriga… Tudo fica muito difícil.

5. É muito difícil manter segredo

Eu achei que tiraria de letra a história de esperar 12 semanas para espalhar a notícia. Mesmo sabendo os riscos e tendo perdido a primeira gravidez, foi mais difícil do que eu imaginava. Primeiro, foi complicado controlar o marido empolgado que queria jogar a notícia no mundo. Depois, eu tive que sumir do meu círculo social porque não havia qualquer justificativa plausível para negar a cervejinha ou o jantar japonês.

Mais difícil ainda é manter o segredo sem poder justificar que você está morrendo de enjoo e que todo cheiro te dá vontade de vomitar. Tudo que eu queria era dormir no primeiro trimestre, tenho certeza que muita gente achou que eu estava deprimida.

Tummy Time
Postagem anterior
Você sabe o que é Tummy Time e por que é tão importante?
Não existe filho feliz quando a mãe não está feliz
Próxima postagem
Não existe filho feliz quando a mãe não está feliz

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

5 coisas que ninguém me contou sobre a gravidez