5 coisas que grávidas não precisam ouvir

Estar grávida é viver pedindo opinião e desviando de palpites não solicitados ao mesmo tempo. Aqui vão 5 que as grávidas não precisam ouvir

Existem muitas coisas que gestantes precisam saber antes do bebê nascer, e até mesmo sobre a gravidez. Mas durante essas 40 semanas de sensibilidade à flor da pele há muitas coisas que as grávidas não precisam ouvir. Mesmo que a intenção de quem dá a opinião seja a melhor do mundo. Hormônios, a ansiedade, o “pequeno” fato de estar gerando um ser humano e as pressões sociais podem transformar até a mulher mais zen.

Grávidas não precisam ouvir que estão “enormes”

A gente nunca sabe a relação da mulher com o próprio corpo. Ficar grávida é ter que se acostumar com um corpo que não parece o seu. Enquanto muitas mulheres amam e barriga e sentem super plenas, outras não conseguem se reconhecer durante a gestação. Então, é bom evitar comentários que sugiram que ela está “enorme”. Perguntas como “tem certeza que é só um bebê?” e “só 6 meses e já tá com esse barrigão todo?” podem acabar com a autoestima.

Grávidas não precisam ouvir falsas previsões sobre a gravidez

Mulheres grávidas, principalmente de primeira viagem, costumam a estar muito ansiosas a respeito da gravidez. Há de se ter muito cuidado com as previsões disfarçadas de opiniões, para não causar medo e insegurança desnecessários na mulher. Saiba que a grande maioria das grávidas têm um acompanhamento pré-natal e pesquisa muito sobre a própria gravidez.
Dizer coisas como: “esse bebê está muito grande, o parto normal vai ser impossível”, “sua barriga está baixa, com certeza nasce antes”, “seu peito não cresceu tanto, acho que você não vai conseguir amamentar” não ajudam nada. E são terríveis de ouvir.

Grávidas não precisam ouvir histórias de gestações complicadas ou com finais tristes

Nem toda gravidez é calma e saudável e todo mundo tem alguma conhecida que teve uma gestação ou parto complicado. Mas não é por isso que você precisa contar pra grávida relatos de bebês que nasceram com sequelas no tipo de parto que ela escolheu. Você também não precisa dizer que conhece alguém que teve uma reação terrível à anestesia. Também não precisa discorrer sobre casos de violência obstétrica. Como disse antes, grávidas não precisam ouvir nada que vai causar medo ou insegurança de forma desnecessária.

Grávidas não precisam ouvir que “ainda vai piorar muito”

Acredite, a mulher grávida sabe que o desconforto só aumenta até o fim da gravidez. Ela também sabe que a privação de sono vai ser ainda pior quando o bebê nascer. A grávida sabe que grande parte dos incômodos (peso da barriga, ganho de peso, estrias, falta de ar…) tendem a ser cada vez maiores. Então, deixa ela reclamar em paz e ofereça apoio – mesmo sabendo que tudo ainda pode “piorar” bastante.

“Você deveria/Você não deveria… “

A não ser que você tenha muita intimidade ou que a grávida tenha te perguntando, evite dizer o que ela deveria ou não fazer. Nenhuma grávida precisa ouvir que “não deveria se preocupar tanto” ou que “deveria se preocupar mais”, por exemplo. Também é muito chato ouvir que não deveria comer tal coisa ou deveria comer mais de tal nutriente – você não acompanha a alimentação e a reposição de vitaminas, certo?

A lista de “deveria” e “não deveria” das grávidas é gigante e ela não precisa que as pessoas fiquem cobrando.

Photo by freestocks.org on Unsplash

Postagem anterior
Por que não pedir para seu filho raspar o prato?
DICA DE LEITURA: 5 livros imperdíveis para crianças de 4 a 6 anos
Próxima postagem
5 livros imperdíveis para crianças de 4 a 6 anos

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

5 coisas que grávidas não precisam ouvir