O que mudou no calendário de vacinação infantil 2016

O Ministério da Saúde alterou o calendário de vacinação e é bom ficar por dentro para não perder as datas corretas. Os postos de saúde de todo o país já estão com novo calendário de vacinação para 2016. Aqui destacamos o que mudou no novo calendário.

Calendário de vacinação 2016

calendário de vacinação

Vacina contra poliomielite

O que mudou? A terceira dose, que era administrada por via oral (VOP), agora será por vacina inativada da poliomielite (VIP). Estas mudanças estão de acordo com o Plano Global de Erradicação da Poliomielite, que visa a redução gradual das vacinas orais da pólio com a proximidade à erradicação da doença no mundo, acreditando no fenômeno chamado de vacinação de rebanho – se 95% crianças forem vacinadas, os 5% que não foram são imunizadas pela a vacina que está circulando no meio ambiente.

Doses:

2 meses / 4 meses / 6 meses – VIP

15 meses / 4 anos – VOP

Campanha anual (1 a 4 anos) – VOP

 

Vacina contra pneumonia (Pneumocócica 10 valente)

O que mudou? Serão apenas duas doses – aos 2 e 4 meses de idade – e reforço aos 12 meses. Crianças de 12 meses a 4 meses que não foram vacinadas, recomenda-se administração de dose única.

Por que mudou? Os estudos demonstraram uma efetividade bastante semelhante entre os dois esquemas de vacinação. A redução de número de casos e mortes em países que optaram por um ou outro calendário foi praticamente a mesma.

Doses:

2 meses – 1a dose

4 meses – 2a dose

 

Vacina Meningocócica C (conjugada)

O que mudou? Passa a ser recomendada para crianças menores de cinco anos; antes ela era aplicada apenas em menores de dois anos. Além disso, a terceira dose vai ser aos 12 meses de vida e não mais aos 15 meses.

Doses:

3 meses – 1a dose

5 meses – 2a dose

12 meses – 1º reforço

 

Vacina contra Hepatite A

O que mudou? Ajuste na faixa etária. Agora aos invés da dose ser oferecida aos 12 meses ela deverá acontecer apenas com 15 meses de idade. O objetivo dessa mudança foi o de diminuir o número de vacinas aplicadas em um mesmo dia (12 meses) e diminuir o desconforto decorrente de múltiplas vacinações simultâneas

Doses:

15 meses – dose única

 

Vacina contra Papiloma vírus humano (HPV)

O que mudou? Os estudos demonstraram não haver necessidade para a aplicação de 3 doses e agora apenas duas doses serão suficientes, pois a resposta imune à vacina HPV em meninas menores de 15 anos é muito semelhante quando se aplicam duas ou três doses.

Doses:

9 a 13 anos de idade – 0 e 6 meses (intervalo de 6 meses entre a 1a e a 2a dose).

 

 

Crédito de imagem via Shutterstock
carrinho de bebê gigante
Postagem anterior
Já imaginou andar em um carrinho de bebê gigante?
terapias alternativas para crianças
Próxima postagem
Terapias alternativas para crianças

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

O que mudou no calendário de vacinação infantil 2016