Uma carta para meu eterno namorado e agora pai do meu filho

Querido namorado,

(Posso te chamar assim ainda? Quero poder te chamar assim para sempre, para nunca perder aquele frio na barriga, o gosto da descoberta que só um namoro traz.)

Esse dia dos namorados vai ser diferente. Nosso amor, de tão grande, deu frutos: um filho. O jantar será em casa, os beijos serão interrompidos por um chorinho vindo do quarto ao lado, e eu talvez adormeça durante o filme, mas não poderia desejar um programa melhor, nem mais romântico. Eu não poderia estar mais feliz.

Nunca pense que meu amor se dividiu, ele duplicou, porque quanto mais a gente ama, mais amor a gente tem.

Passo horas procurando você em nosso bebê: suas feições, seu jeito de olhar, seu sorriso… E sempre te encontro ali. E sempre me apaixono novamente. Por vocês dois.

De agora em diante os desafios serão outros: precisaremos exercitar diariamente a paciência, como triatletas, e descobrir maneiras de nos reinventarmos como homem e mulher. Tenho certeza que iremos conseguir, que iremos sair pessoas ainda melhores, e nos reconheceremos novamente, e continuaremos de mãos dadas pela vida afora.

Nunca mais vou dizer “não tenho palavras para explicar o tamanho do meu amor por você”, porque agora eu tenho uma palavra, o nome do nosso filho.

Te amo.

 

***

Crédito da imagem do post Carta para o pai do meu filho: Shutterstock

Postagem anterior
Agenda cultural no Rio de Janeiro
receitas simples para o dia dos namorados
Próxima postagem
Receitas simples e lindas para o dia dos namorados

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Uma carta para meu eterno namorado e agora pai do meu filho