Tudo sobre o Rio Quente Resorts

No início de dezembro eu e Victoria fomos convidadas para conhecer o Rio Quente Resorts, lugar que não conhecíamos, mas que eu tinha muita curiosidade em conhecer. Além da gente, foram ainda Luiza e Hilan do blog Potencial Gestante, Loreta do Bagagem de Mãe, Aninha do Look Bebê, Tamara da rede TopMothers e a Marianna do Vida de Gestante e Mãe. E, naturalmente, toda a criançada. E, depois de 5 dias maravilhosos, vim aqui contar tudo para que vocês possam fazer uma viagem incrível.

 

Rio quente resorts

 

A ida: Para chegar na pequena cidade de Rio Quente, o ideal é ir até Caldas Novas. Veja aqui como chegar de avião, ônibus ou carro. No nosso caso, fomos em um voo fretado da TAM, que pode ser contratado diretamente com a operadora oficial. Esses voos saem exclusivamente de São Paulo. Chegando em Caldas Novas, um micro-ônibus nos levou até o Resort, que fica mais ou menos uns 25 minutos de viagem. Nem preciso dizer que paras crianças a farra já começou no aeroporto em São Paulo – e até chegarem no ônibus todos já eram os melhores amigos.

 

O check in: na hora do check in você recebe um cartão que será sua única moeda corrente durante a sua estadia e cartão para retirada e troca de toalhas. Fique sempre com esses cartões na mão e não perca. A cada compra o hóspede recebe um comprovante. Guarde todos para bater com sua fatura no final da estadia.

 

O Hotel: Ficamos no Hotel Pousada, que é o mais antigo dos seis hotéis e também o que foi recentemente reformado. Ficamos em um quarto junior, com uma cama de casal e mais uma de solteiro. Era um apartamento confortável, limpo e novo, mas de decoração simples. O ar condicionado funcionou muito bem (estava muito quente), e o frigobar com bebidas e lanchinhos era reposto diariamente. A televisão tinha TV a cabo e deu para distrair antes de dormir. O nosso banheiro era bem pequenino, mas o chuveiro era gostoso. Apesar do hotel ter Wi-Fi, o sinal não chegava no nosso quarto. Para acessar a internet precisávamos ir até o lobby e nas áreas comuns. Se isso for uma questão pra você, fique atento e peça um quarto virado para as antenas de transmissão.

 

Amenidades: O hotel conta com loja, ponto para compra de fotografias oficiais, restaurante, sorveteria, lanchonete, Bar Brahma, pizzaria (estava em reforma), quiosque de toalhas e um espaço de convivência bem amplo com mesas e cadeiras virados para o verde. Muito simpático e fresquinho.

 

IMG_0346

 

Alimentação: O esquema é meia pensão. Nós fizemos o regime café e almoço, ambos servidos no restaurante self-service Casa de Cora. E o jantar era por nossa conta. Eu recomendo que vocês façam o esquema café e jantar, se possível. Primeiro porque o jantar no Casa de Cora era muito caro para uma família (e na minha opinião não vale a pena) e segundo porque sempre tomávamos um café longo e reforçado (imagina que eram 7 crianças e 2 bebês), e até a hora do almoço não estávamos propriamente mortos de fome. E sempre tínhamos que cortar a programação pela metade para voltar para o Hotel para almoçar. Se você faz o esquema café e jantar, você pode almoçar no Hot Park ou na Praia do Cerrado a hora que bem entender e jantar na calma do seu hotel, com todo mundo de banho tomado (e prontos para dormir). Mas, claro, nada disso chegou a ser dramático. Optamos, como grupo, por comer no Bar Brahma nas noites em que assistimos aos shows, e também no café Marolo, que tinha sanduíches e sopas deliciosos. Nossos dias não terminavam sem uma (ou várias) passada na sorveteria.

 

Para os bebês: Além de espaço específico com fraldário e trocador, existe ainda a Copinha da Mamãe. Para ter acesso a essas áreas, basta pedir autorização na hora do check in e assim você pode acessá-las a partir do seu cartão magnético. A Copinha é muito bem equipada com liquidificador, esterilizador de mamadeiras, geladeira com frutas, cereais, lanchinhos e até mesmo algumas fórmulas e leites. Eu aconselharia às mamães de bebês que levassem uma bolsa térmica com as comidinhas, mas caso você não queria se preocupar, o hotel disponibiliza algumas papinhas e comidinhas congeladas que você pode comprar diretamente no restaurante.

 

IMG_3390

IMG_3391

 

Parque das Fontes

O parque das fontes era coladinho no nosso hotel e era fácil a gente passar bastante tempo lá. São oito piscinas naturais de água corrente, com duchas termais, bares molhados e muito verde. Para os pequenos, tem a piscina do Sapo uma área infantil com água na canela e muitos escorregas, tobogãs e brinquedos. Nossos finais de tarde eram ali. Eles corriam e a gente descansava um pouco.

 

imagem3

 

Praia do cerrado

É a maior praia artificial do mundo com água quente natural e capacidade para 15 mil pessoas. São 9 tipos diferentes de ondas com até 1,20 m de altura. Para os hóspedes do resort, existe uma área VIP mais reservada. Tem ainda uma área pequena sem ondas e com pouca profundidade para o público infantil, o que foi bom, pois as ondas eram meio fortes pra eles.

 

IMG_3361

 

Hot Park

O Hot Park foi o lugar que a gente mais curtiu. O parque aquático possui uma área de cinco mil metros quadrados com equipamentos radicais e o único do mundo de água quente natural. Foi lá que a gente mergulhou pela primeira vez com máscara, snorkel e pé de pato e vimos peixões quase do meu tamanho. Depois Vicky decidiu ir na tirolesa e eu confesso a vocês que fiquei morta de medo, mas deixei ir. Era muito alto e ela era um pontinho de capacete verde como você pode ver na foto. De quebra ainda caia dentro do rio e nossa pequenina não sabe nadar ainda com essa desenvoltura para tomar um caldo na água. Aí colocaram um monitor esperando ela láááá embaixo para “apará-la”. Deu tudo mais ou menos certo (ela ainda caiu de cara na água), mas comemorou com muitos pulos asua façanha. E a mãe aqui, tirando fotos e chorando. É dentro do Hot Park que a gente visitou o Birdland, um santuário de aves e cervos e alguns macacos que era a coisa mais bacana. Passeamos entre pavões, araras e quando as crianças avistaram um cervo bebê quase pularam no bichinho e o colocaram no colo. Fofo! Já eu fiquei bem feliz de ir no Lazy River, uma piscina com correnteza cheia de boias. Claro que a minha pequena destemida não queria passear dentro de boias calmamente, então ficamos nadando e mergulhando na correnteza e por fim ela foi num escorrega bem alto com a boia com algumas pessoas do grupo, enquanto eu fiquei esperando ela debaixo da piscina para ela não se afogar. Olha! Foram muitas emoções neste dia!

 

 

IMG_3345

 

Se locomovendo

Lá andamos basicamente a pé, pois o Hotel Pousada é o que tem a localização mais privilegiada. Do lado do Parque das Fontes e a uma curta distância do Hot Park. Para quem tem crianças menores de dois ou três anos, recomendo fortemente carrinho. Nossos pequenos de quatro anos em diante até queriam um colinho, mas se contentavam de ir andando de mãos dadas e brincando pelo caminho. No dia da Praia do Cerrado nós optamos por ir e voltar de carrinho de golf (10 reais a carona) pois era bem mais distante para caminhar. Existe uma opção que era pegar o ônibus cortesia até o Hotel Crystal e de lá pegar o transporte gratuito até a Praia. Mas achei que a volta era meio grande e optamos pelo acertado investimento no carrinho de golf, que por si só já foi uma farra paras as pequenas Vicky, Bruna e Lalá.

 

IMG_0755

Indo embora

Ir embora foi difícil. As crianças ficaram tristes em se despedir e a gente também. Mas férias sempre chegam ao fim, né? O caminho de volta foi o mesmo da ida: transfer até o pequenino aeroporto de Caldas Novas e de lá, voo fretado da TAM para São Paulo. O avião pousa em Guarulhos (na ida saímos de Congonhas). De lá, Aninha, Loreta, Tamara e suas famílias foram pra casa, enquanto eu e Vicky ainda encaramos uma espera de quase 3 horas no aeroporto até pegarmos um voo de volta ao Rio de Janeiro. Foi uma viagem bem cansativa. Por isso prepare-se com lanchinhos, entretenimento pros pequenos (aqui foi combo iPad, livrinhos de colorir e jogo da memória) e uma bolsa reforçada com os itens de uso pessoal dos pequeninos. E, foi aqui que eu senti falta de não ter levado um carrinho pra Vicky. Ela estava exausta sendo arrastada de cá pra lá.

 

Mala

Roupas informais e fresquinhas. Por aqui foi um combo de roupas de piscina e roupas simples para o dia (saídas de praia, vestidinhos leves, bermudas e shorts e chinelos) e mais vestidinhos para a noite com um ocasional casaquinho para o frio do ar condicionado. Para a Vicky levei algumas calças legging se fizesse um friozinho. Não precisa de nada mais além de chinelo de dedo e uma sandalinha ou Crocs para a noite.

 

Para não esquecer

  • Farmacinha e itens de toalete, além de muito protetor solar e repelente. Não tem muita estrutura para compras e tudo é muito caro.
  • Bonés, viseiras e chapéus. O sol é de rachar. Nós já chegamos no final da Primavera. Importante para os mais clarinhos são as camisetas com UV. A que a Vicky está usando nas fotos eu comprei na boutique do hotel. Tem também para adultos.
  • Boias de braço pra quem não sabe nadar, boias de cintura também valem.
  • Roupão ou toalhas com capuz para os menores. Como a temperatura da água é sempre quente, não vale dar mole com vento nas costas dos bebês e crianças.

 

TEM MAIS FOTO AQUI 🙂

 

fantasias infantis
Postagem anterior
Fantasias infantis para o carnaval
Próxima postagem
14 festas sem personagens e o sonho da mãe criativa

1 Comment

  1. Claudia
    4 de fevereiro de 2015 at 15:45 — Responder

    Só esqueceu de dizer que tem a maravilhosa Equipe Boto de Recreação, onde você pode deixar seus filhos se divertindo enquanto você faz alguma outra atividade.

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Tudo sobre o Rio Quente Resorts