Quando as crianças escolhem o que vestir

Lembro quando minha sobrinha Luisa era pequena (hoje ela tem 12 anos), chegou no restaurante vestida com uma meia calça de lã da Hello Kitty vermelha, uma sandália de plástico rosa, saia preta e uma blusa listrada de manga longa. Nem vou te contar que era verão no Rio de Janeiro e muito menos no resultado horroroso da combinação escandalosa que a Lulu escolheu. Julia, a irmã gêmea estava uma graça e o contraste foi engraçado. Minha irmã olhou pra minha cara interrogativa e só respondeu: “nem fala nada”, dando a entender que ela tinha perdido uma batalha e tanto. Luisa sempre deixava a gente de cabelo em pé com suas combinações e uma verdadeira obsessão pela cor rosa, o que acabou causando ojeriza na irmã gêmea, que fazia cara de nojo para a cor.

Victoria, por sua vez, não despertou (ainda) para o se vestir “com criatividade”. Por aqui não há desejo de usar meias de pés distintos, crocs de diferentes cores e a mistura de estampas é sempre muito coerente. Ela adora todas as cores, se encanta com Elsa, Yoda, Hello Kitty e Batman com igual fervor e mistura bolinhas com listras com muito bom gosto.

Talvez por isso que eu admire com tanta curiosidade todas essas experiências antropológicas que pais façam com seus filhos deixando-os vestirem o que quiserem, sem interferência. O resultando sempre me parece por demais absurdo, por demais criativo e cheio de consciência e individualidade.

No livro “Good girls don’t have to dress bad” (Boas meninas não precisam se vestir mal), a autora Shari Braendel diz que tudo isso faz parte da descoberta da própria individualidade, experimentação com criatividade, além de uma boa necessidade de chamar a atenção. Ela sugere ainda que os pais não interfiram, há não ser que eles possam se machucar ou os deixe doentes (tipo maiô na neve), pois isso passa rápido na medida em que os pais agem com naturalidade.

Algumas experiências são bastante interessantes. O blog Man x Pink pertence a um pai que odeia a ditadura do rosa e incentiva que a filha use todo tipo de cores em combinações super pop e com muitas referências “geek”. Também tem a mãe blogueira Summer Bellessa que fez o contrário: pediu que o filho escolhesse o que ela iria vestir por uma semana. O resultado é super criativo.

E você? Deixa a criançada vestir o que quiser? Que tal mandar umas fotos pra gente criar uma galeria divertida? Mande suas fotos para [email protected]

 

 

 

Imagem destacada the Stir/Pinterest

Postagem anterior
Do berço para a mini cama
Páscoa com crianças
Próxima postagem
20 ideias de Páscoa para fazer com as crianças

1 Comment

  1. 10 de Abril de 2015 at 8:24 — Responder

    Deixo os meninos escolherem, Felipe usou muita fantasia. Adorei a idéia dele escolher o que eu vou usar! Vou tentar aqui! Kkkk

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Voltar
COMPARTILHAR

Quando as crianças escolhem o que vestir