Quando o bebê estará pronto para comer papinha?

Os bebês estão começando a comer cada dia mais cedo. Os motivos apresentados são variados: seja porque suas mães estão voltando ao trabalho, porque pediatras já recomendam o suquinho aos 4 meses ou porque alguns pais acham que seus bebês estão muito interessados naquilo que eles comem. O que todos esses fatos têm comum? Nenhum deles é motivo para se iniciar o desmame (mesmo que o bebê não mame mais no peito).

O desmame – a transição progressiva da alimentação com leite materno para alimentação com a dieta da família -, só deve ser iniciado aos 6 meses. A idade nesse caso é um marco, pois indica que nesse momento o bebê estará pronto do ponto de vista físico e metabólico a receber alguns alimentos. Antes disso, a produção de enzimas digestivas, em particular a amilase, responsável pela digestão dos carboidratos, tem sua produção ainda bem baixa, podendo causar diarreia e gases. Os rins podem ser sobrecarregados com o excesso de proteínas.

O bebê vai se adaptar se isso acontecer, mas a questão é que não existe necessidade para se introduzir alimentos precocemente. Alguns estudos nessa área mostram que, a longo prazo, a introdução alimentar antes da hora pode ser um gatilho para o surgimento de obesidade, hipertensão, arterioesclerose e alergias alimentares.

 

Alguns sinais de que o seu bebê está pronto para começar a introdução dos sólidos:

  • Bebê sentado sem esforço;
  • Segura o pescoço mantendo a cabeça ereta;
  • Leva as mãos a boca;
  • Mostra interesse por comida.

 

Como é feita a introdução alimentar?

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), da Sociedade Brasileira de Pediatria e de diversas outras instituições de saúde é começar a introdução alimentar apenas aos 6 meses de idade. Infelizmente, sabemos que em muitos países, como aqui mesmo no Brasil, crianças aos 4 meses já saem dos consultórios médicos com um cardápio pronto.

É importante ressaltar que a introdução alimentar exige paciência. Estamos mudando consistência, sabores e mais um bocado de coisas na rotina do bebê. Geralmente se começa com as frutas no lanche da manhã sob a forma de sucos e papinhas.

Com as papinhas salgadas, comece oferecendo um alimento de cada vez na forma pastosa (evite bater no mixer ou processador, melhor usar a peneira fina) e observe se houve alguma intercorrência como diarréia ou alergia. Siga com o mesmo alimento por 3 dias e depois ofereça um novo. Após testar alguns alimentos, basta fazer a combinação entre eles e criar uma nova papinha. Para uma papinha mais saborosa, recomendo cozinhar os legumes em caldo caseiro de carne, de legumes ou de frango.

Por volta dos 10 meses estimule seu bebê a comer pedacinhos de frutas e legumes cozidos. Cuidado com alimentos que possam causar engasgo.

Aos poucos outros alimentos serão liberados: carnes cozidas e desfiadas, carne moída, as leguminosas, peixe, ovo, até chegar finalmente a comida da família aos 12 meses.

Importante oferecer uma boa variedade de alimentos e também de sabores e texturas. Um dia você pode servir a cenoura cozida, no outro assada, depois ralada e variar a experiência sensorial no que diz respeito a texturas e sabores.

Não se esqueça de oferecer água aos bebês assim que iniciarem a introdução alimentar. Os bebês precisam da água para manter a hidratação e ajudar na digestão de nutrientes e excreção de compostos dessa digestão.

 

Qual a consistência que devo oferecer ao meu bebê?

Vamos do líquido dos suquinhos e do leite que seu bebê já está acostumado para as papinhas, evoluindo aos poucos para consistências mais sólidas (raspadinhas, amassadinhas, raladinhas…). É mais ou menos assim, primeiro oferecemos os alimentos mais fáceis de engolir, e diminuímos aos poucos o estímulo da linguinha para fora (extrusão) e vamos aos poucos aumentando a consistência até chegar aos pedaços.

 

Fases:

  • Suco pela manhã (colação)
  • Suco pela manhã e papinha de fruta na parte da tarde (lanche)
  • Suco pela manhã, almoço e papinha de fruta na parte da tarde
  • Café da manhã, colação, almoço e lanche
  • Café da manhã, colação, almoço, lanche e jantar
  • Café da manhã, colação, almoço, lanche, jantar e ceia (lanche da noite)

 

NOTA: A introdução alimentar precoce pode interferir na iniciação ou manutenção da amamentação.

 

Crédito de imagem via Shutterstock

Postagem anterior
Faça você mesma: Tapete de pompom
Próxima postagem
Fotos lindas que mostram o amor entre irmãos

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Voltar
COMPARTILHAR

Quando o bebê estará pronto para comer papinha?