Mãe na cozinha Nutrição

Cólicas x Bebês – a alimentação da mãe influencia?

Por
Publicado em: 11 de março de 2013

Muitas mães saem do consultório dos pediatras de seus filhos com uma lista do que não ingerir enquanto amamentam para evitar as terríveis cólicas do bebê. Porém, o que muitas delas não sabem é que não há nenhum estudo científico capaz de confirmar o benefício de tantas restrições.

Você pode querer parar de ler agora porque jura que comeu feijão e o seu pequeno bebê sofreu horrores, mas o fato é que ainda não foi comprovado se existe alguma relação entre a alimentação da mãe e os gases do bebê, nem quais alimentos seriam os causadores e em qual quantidade. Por isso, na minha opinião, as restrições alimentares não podem ser um impeditivo ou uma barreira para a amamentação, muito menos devem debilitar sua saúde.

 

A origem das cólicas:

As cólicas surgem geralmente na segunda semana de vida e o mais comum é que elas só desapareçam após os três meses. Elas acontecem porque o sistema digestivo de bebê ainda é bastante imaturo. Os estímulos alimentares irão ao longo do primeiro ano fazer com que o intestino amadureça e reconheça os diversos alimentos que por lá irão passar.

Acredito sim que mães (pais) mais tensos e ansiosos possam ajudar a piorar o quadro, mas de mesma forma, acho improvável que pais inseguros “causem” cólicas em seus bebês como alguns cientístas argumentam.

Um novo estudo  tenta provar que é o choro incontrolável que faz o bebê ter cólica. Como o sistema nervoso ainda está aprendendo a bloquear e reconhecer sinais, ele ainda não sabe lidar com o choro sem causa aparente, e, quanto mais os bebês choram, mais gases e cólica.

Mas é difícil agir de maneira diferente quando a gente vê nosso filho chorando desesperadamente. Tentar ajudar restringindo a alimentação parece o certo a fazer, ou a única coisa ao nosso alcance e nos dá ao menos a leveza de que não somos os causadores daquele desconforto. Enquanto o tempo não passa, siga nossas dicas e tente manter a calma, o melhor remédio ainda é o seu colo e o seu carinho.

 

Indentificando o choro de cólica:

  1. O choro de cólica é diferente do choro normal que um bebê tenha. Bebês choram e ponto.
  2. O choro causado pela cólica é quase um grito, pode durar muito tempo e geralmente se arrasta (infelizmente) por dias.
  3. O bebê com cólica se contorce e retrai as perninhas e cerra os punhos.

 

Dicas para ajudar a não ter cólica:

  • Certifique-se que ao mamar ao seio o bebê esteja com a pega correta evitando engolir ar;
  • Coloque o bebê para arrotar sempre;
  • Não alimente demais o bebê.

 

 

Crédito de imagem: photosavvy

3 Respostas para “Cólicas x Bebês – a alimentação da mãe influencia?”

    • Patricia Patricia

      Oi Loreta,

      Acho que a gente acaba buscando também um certo sofrimento, queremos fazer tudo e ser tudo. Cansa né? Beijos.

      Responder

Deixe seu comentário