Campanha: Dia das Crianças offline

“Mãe, eu e os meus amigos vamos fazer uma campanha para os pais não usarem os celulares no Dia das Crianças. Vamos esconder todos os carregadores.”, disse meu filho de sete anos assim, à queima roupa, desrespeitando completamente o coração em frangalhos dessa mãe culpada que vos escreve. E ele ainda me disse isso no dia 10 de setembro, mais de um mês antes da data – além de tudo, os pequenos manifestantes são organizados e estão planejando tudo com antecedência…

Um iPhone entre nós é um fantasma que me assombra faz tempo, já escrevi sobre esse assunto aqui. Tive vontade de chorar quando meu filho me contou da campanha, e chorei. Deixei um recado no Facebook implorando para que ninguém me ligasse dia 12 de outubro. ~DRAMA~ Calma, espera, preciso abrir um parágrafo de lucidez aqui para não embarcar no discurso de auto-comiseração da mãe que trabalha.

A verdade é que ao mesmo tempo que uso muito o celular enquanto estou com meu filho, é ele que me permite sair mais cedo do trabalho justamente para estar com ele. Vamos chamar isso de “O paradoxo de Steve Jobs”. Já expliquei essa ladainha para ele e repeti para mim mesma em voz alta várias vezes, mas é chato, eu sei, para nós dois, sobretudo para ele.

Enfim, pensei bem e acho que o melhor que posso fazer nesse caso é ser solidária, aderir a campanha do Tom e divulgar a ideia por aí.

Ei, pais e mães, vamos desligar nossos celulares e computadores nesse Dia das Crianças? Esse ano, a data cai em um sábado, portanto, não tem desculpa. Depois voltem aqui para contar como foi. Um feliz Dia das Crianças offline para você também!

 

Se quiser aderir à minha campanha, basta compartilhar por aí!

 

diacriança

 

 

 

Imagem destacada: Brad.K

 

 

Oficinas de arte
Postagem anterior
Oficinas de arte para animar festas infantis
Próxima postagem
O beabá do quarto montessoriano

4 Comentários

  1. Elaine Rocha
    2 de outubro de 2013 at 9:43 — Responder

    Eu penso que eles têm toda razão, pois quando não existia internet no celular, todo mundo sobrevivia. É importante lembrar que servimos de exemplo e somos constantemente copiados pelos nossos filhos e no futuro (não muito distante) eles adotarão a mesma postura com relação aos pais e ficarão plugados em seus celulares e IPads. Eu vi numa reportagem do “Profissão Repórter”, que a família acordava, ficava cada um no seu canto e davam bom dia e conversavam pelo celular/Ipad praticamente o dia inteiro…Uma das filhas disse que se eles tirassem o celular dela ela morria…absurdo…
    O meu marido usa o celular o tempo todo…já eu, trabalho o dia inteiro e sobrevivo com um celular de 1900 e bolinha – sem internet!!!
    Eu penso que se os pais usassem com moderação as crianças não se sentiriam incomodadas, mas se já chegaram ao ponto de reclamar é porque estamos exagerando…Pensem bem, não deixem de ter a companhia, o contato físico, o olho no olho com os nossos filhos…é tão gostoso dialogar, saber e entender o que se passa nessas cabecinhas…aprender, ensinar e sentir que eles conversam sobre tudo porque sabem que podem contar com a gente…
    Quem gosta e não pode parar de usar (trabalho), basta impor alguns limites.
    Boa sorte para nós!

  2. Fran
    2 de outubro de 2013 at 10:18 — Responder

    Seu filho é lindo. Adere, sim, 12 de outubro seeeeempre é feriado no Brasil. Meu filho ainda não nasceu, mas eles merecem!

  3. 3 de outubro de 2013 at 20:24 — Responder

    Tom. Você tem todo meu apoio 🙂
    Amei a ideia!!!
    bjs.

  4. 11 de outubro de 2013 at 20:32 — Responder

    Dizem que a gente só percebe as coisas quando se depara com elas…. esse “toque” foi uma lição de vida….. de filho pra mãe. Vamos nessa! Bjus Andrea, Coisas da Lara

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Campanha: Dia das Crianças offline