Mãe de revista

Visitas ao recém-nascido. Manual de etiqueta

Por
Publicado em: 22 de agosto de 2012

Minha irmã e muitas amigas tiveram seus bebês muito antes de mim. Então eu acompanhei a saga das visitas muito de perto. Todas elas reclamavam que algumas pessoas eram meio sem noção e isso incomodava bastante. Quando a Victoria nasceu eu não queria receber muitas visitas na maternidade, preferia que elas fossem conhecer o bebê na nossa casa. E as pessoas que me conhecem bem já sabiam que gente sem educação não ia ter vez no meu santuário de recém-parida. E ainda assim eu passei por umas saias justas que não gosto nem de lembrar.

Então eu fiz uma listinha daquilo que eu considero de bom e mau gosto na etiqueta de visitas (na maternidade e casa). Você pode sair divulgando isso pra todo mundo que conhece, pendurar na porta da geladeira, distribuir como lembrancinha no chá de bebê e pendurar na porta da maternidade.

Isso é elegante

Mandar flores, bebidas e presentes para a casa do bebê, logo após o nascimento. No dia em que chegamos da maternidade,  minha sala estava linda, com lindos buquês espalhados. Na mesa de jantar tinha algumas garrafas de champagne (para a mamãe) e whisky (para o papai), uns amigos mandaram alguns charutos e outros mandaram presentinhos para a Victoria. Todos com lindos cartões e mensagens de felicitações.

Visitando a maternidade

  • Vá ao berçário antes de visitar o quarto. Às vezes o bebê está lá e você já o conhece antes de visitar os pais. Se você chegar no quarto e a mãe estiver dormindo, dê um beijo rápido no pai e saia correndo. Se ela estiver amamentando nem pense em entrar no quarto. Quando chegar médico ou enfermeira, saia do quarto. Uma visita na maternidade não deve durar mais do que 15-20 minutos. Não é festa e nem é pra sentar na cama da mãe, gente.
  • Ache o bebê lindo, tire fotos, mas não saia pegando no recém-nascido. Se os pais acharem legal, vá imediatamente ao banheiro lavar as mãos, o rosto e o braço. E só pegue o bebê quando você estiver forrado com cueiro e fraldinha.
  • Se você é íntima dos pais, telefone antes e pergunte se está faltando alguma coisa e se você pode levar um lanche para o pai ou se a mãe esqueceu as luvas do bebê e o berçário está gelado. Eu já precisei fazer ambos.
  • Leve o presente, mas se quiser facilitar ainda mais, deixe na portaria da casa dos pais. A gente voltou do hospital com uma traquitana incrível. Depois que passei por essa experiência, nunca mais eu levei presente pra maternidade.

Visitando em casa

  • Sempre ligue antes para saber qual o melhor horário pra visitar.
  • A visita deve ser breve, mas se a mãe estiver entediada e querendo companhia, você pode ficar mais um tempo.
  • Ligue pra saber se ela está precisando de algum item de supermercado ou farmácia, ou sei lá mais o que.
  • Nunca visite um bebê cheirando a cigarro. Não fume por muito tempo antes de visitar um bebê. Você acha que você está limpo, mas você não está. Você está com cheiro de cigarro.
  • Chegue na casa e vá imediatamente ao banheiro lavar as mãos, o rosto e o braço.
  • Pergunte antes se pode pegar o bebê. Mesmo que a mãe não entregue, peça a ela um cueiro ou fraldinha para que o recém-nascido não encoste na sua roupa.
  • Mesmo que você não queira, aceite o chá que a mãe te oferece. Ela fez isso pra você, oras. Se você tiver intimidade e a casa estiver sem ajudante, leve tudo pra cozinha e lave.
  • Diga pra mãe que ela está ótima. Ela não está ótima, ela está exausta e provavelmente com olheiras. Mas diga que ela está ótima e praticamente uma mãe profissional. Incentivo é tudo nessa vida.
  • Leve um presente. Para o bebê, para a casa ou para o casal. Eu normalmente também acrescento um bolo ou uma caixinha com brigadeiros. Faça um cartão. Ninguém mais escreve cartões e eu acho isso uma pena. E mães sempre gostam de guardar mimos.
  • Passou-se de 15 minutos a meia hora e está na hora do bebê mamar, agradeça o chá, dê um beijo e vá embora. Nem toda mãe gosta de amamentar em público. Se ela não se importar e quiser sua companhia, fique mais um pouco e distraia a mãe solitária.

Se você gosta um bocado da pessoa, mas não tem essa intimidade toda. Ou se é alguém relacionado a trabalho

  • Não visite na maternidade. Maternidade é espaço reservado à família e aos muito íntimos
  • Não queira aparecer na casa da pessoa na primeira semana. Dê um tempo. Um ou dois meses está de bom tom.
  • Mas você não precisa desaparecer completamente. Mande flores ou um presente (com cartão) para a casa da mãe. Mande um e-mail parabenizando e expressando seu desejo de fazer uma visita quando for conveniente. Mantenha-se a disposição se a mãe precisar de alguma ajuda.

 

E você? Não é só porque você teve um bebê que vai deixar de ser elegante. Muitas pessoas entendem as enrolações da vida com um bebezinho em casa. Principalmente as amigas. E principalmente se elas forem mães. Mas tem muita gente que espera cortesias diversas como parte da sua obrigação com a sociedade. De qualquer forma, se você esta lendo isso, é porque se preocupa em ser educada, e minhas dicas são:

Etiqueta para a mãe elegante

Entre uma mamada e outra, escreva cartões de agradecimento pelos presentes e visitas que recebeu na maternidade e em casa. Peça ao marido que poste no correio mais próximo. Se você faz o tipo mais informal também vale um e-mail ou mensagem no Facebook. Mas não deixe de agradecer o carinho.

Se você, como eu, preferiu as visitas em casa, deixe a mesa sempre posta e comunique com antecedência para a padaria da esquina ou para o seu fornecedor habitual de lanches, que você vai precisar de frequentes e rápidas entregas de bolos, biscoitinhos e etc. Estoque a sua casa com chás e cafés. Receba direito, moça. Lá em casa minha mesa ficou posta por um mês. Todo mundo que visitava era recebido com comidinhas. Minha mãe jamais deixaria eu receber pessoas na minha casa sem oferecer comida. Minhas dicas de comidinhas rápidas, de padaria e mercadinho da esquina:

  • chá e bolo
  • café com biscoitos doces
  • refrigerante e minissanduiches
  • cerveja com salgadinho qualquer (no caso de amigos do marido, né?)
  • até pipoca de microondas com refresco de maracujá vale se você tiver desabastecida.

E mais um milhão de pequenas combinações. Veja bem: não é festança com mesa e mil variedades. É só uma mesinha pequena e simpática para um bate papo de 15 minutos enquanto o bebê dorme.

Pra fazer mais bonito, basta colocar tudo numa louça bacana.

Se você é uma futura mãe lendo esse post, relaxa. Você não vai conseguir cuidar de tudo e saias justas vão acontecer porque nem todo mundo é elegante. E você está super hormonal e nervosa com a chegada do neném.

Eu adorei receber as amigas em casa, porque pra mim era um momento de distração. Eu ficava sozinha com a Victoria, então eu adorava o momento do lanchinho com bate-papo. Cada dia ia uma pessoa diferente e era sempre um carinho. E a Vicky sempre ficava embalada com as vozes das visitas e dormia super bem. Até hoje ela dorme bem dessa maneira.

 

O enfeite de porta de maternidade ultra diferente é da Milk Studio. Conheça o blog.

4 Respostas para “Visitas ao recém-nascido. Manual de etiqueta”

  1. Patricia de Lyra

    Aqui na Tamancolandia, as visitas so acontecem depois que os pais enviam um cartao anunciando a chegada do bebe, e tudo com data e hora marcada. Acho super civilizado!!!
    Ah, o nome do bebe (e as vezes o sexo tb) so e revelado nesse cartao. Isso eu acho bizarro!!!

    Responder
  2. Fany

    Engraçado, sempre achei que visita de pessoas pouco proximas deveriam ser na maternidade e em casa, so quem eh intimo. Sempre me esforço para visitar os colegas de trabalho na maternidade, senao so vou conhecer o bebe no aniversario de 1 ano rsrsrsrs. Acho a casa da gente um lugar mto intimo, e escolho a dedo quem entra com suas energias na minha casa.
    Ainda nao tenho filhos, mas uma coisa que pretendo fazer eh so avisar do nascimento no dia seguinte…
    Fica a dica pra perguntar se a mae prefere a visita no hospital ou em casa :-)
    Mas vamos la! Ser mae eh a arte de pagar a lingua, vamos ver como eu serei rssss.

    Responder
    • Camila Camila

      Oi Fany, eu acho a maternidade algo suuuper íntimo. Muito mais íntimo do que em casa, que a pessoa está mais preparada para receber e com menos emoções a flor da pele, sem chance de entrar uma enfermeira pra tirar seu peito pra fora pra vc aprender a amamentar. De qualquer forma, ambos os casos pede intimidade. Se vc não tem intimidade, mesmo pra ir na casa da pessoa requer um certo tempo protocolar… Beijoca

      Responder

Deixe seu comentário