Planejando as férias com a família

Fiquei muitos anos sem tirar férias. Dava uma esticada entre uma viagem de trabalho e outra, minha ou do marido. Mas hoje em dia cultivo férias com um zelo de mãe leoa. E como janeiro é o único mês do ano em que eu consigo realmente desligar, passo o ano todo rezando para ele chegar logo. Compartilho com vocês algumas das minhas experiências.

Escolhendo o destino

Escolher o destino é uma coisa muito pessoal. Vai depender de quem você é, realmente. Minha irmã, mãe de gêmeas, passou os três primeiros anos das meninas viajando para resorts no Nordeste. Ela só queria sombra e água fresca. Eles contratavam duas babás para as meninas e o máximo do esforço era escolher se beberiam uma cervejinha ou se fariam mais uma massagem no spa. Outra amiga gosta de lugares exóticos e destinos distantes, e sai carregando a meninada desde sempre pra todo lado.

Incluindo a viagem no orçamento familiar

Eu gosto de planejar as viagens com antecedência. Sobretudo porque eu passo o ano pagando passagens, hotéis, ingressos e extras com afinco. Sozinha era mais fácil. Mas, agora, pagando por três, preciso de antecedência para fazer caber no orçamento familiar. Vale dizer também que planejando com antecedência você garante melhores preços em passagens e hotéis. E ainda consegue se organizar melhor no uso de milhas, que todo mundo sabe, é uma matemática complicada de administrar.

Fazendo o roteiro

Eu não sou o tipo de pessoa que chega ao lugar pra ver o que tem para fazer. De mais a mais, acho que pessoas assim acabam perdendo muito pela falta de organização. É claro que eu não sou neurótica e vou alterando os dias, de acordo com o clima e com a disposição da turma toda. Mas já vou com reservas prontas, com roteiro dia a dia, uma lista das lojas que quero visitar e atrações que todos querem conhecer. E se a gente chegar ao destino e der de cara com outros programas imperdíveis, um tanto melhor: a gente mexe e remexe e continua feliz.

Viajando com crianças pequenas

Acho que a chave para viajar com crianças pequenas é organização e bom senso. Desde que comecei a levar Miss Victoria nas minhas viagens passei a me importar mais com o hotel e o que ele pode oferecer de conforto pra ela. Ganha pontos o hotel que tem microondas e frigobar, que acomoda um berço portátil e que tenha armário. E, por fim, entender que não dá mais para sair do quarto as sete da matina e voltar as onze da noite, sob o risco da criança dar defeito no dia seguinte, de puro cansaço.

 

Posts relacionados 

O primeiro passaporte do bebê. O que tem de especial?

O que levar na mala para garantir uma viagem sem surpresas?

Entretendo os pequeninos no avião.

Dicas de destinos

 

Imagem: Andres Rueda

 

Postagem anterior
Saindo à noite com seu filho
Natal na Disney
Próxima postagem
Natal na Disney

Sem Comentários

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Planejando as férias com a família